Eleições em Nampula e a opinião de quem não esteve

Eleições em Nampula e a opinião de quem não esteve

Cidadãos residentes na cidade de Quelimane mostram-se satisfeitos com a realização da segunda volta das eleições intercalares que tiveram lugar ontem, 14 de Março, na cidade de Nampula. De um total de vinte cidadãos ouvidos pela plataforma, são todos unânimes em afirmar que o processo que conduziu à realização da segunda volta das eleições municipais na cidade de Nampula decorreu de forma ordeira e dentro dos tramites legais.

No entanto, estes lamentam o facto de se observar um nível de abstenção muito elevado. Questionados a respeito das motivações deste fenômeno, metade deles são da opinião de que o facto pode estar a ser gerado pela falta de confiança dos eleitores sobre os dirigentes políticos, motivada, em parte, pela morte do então Edil da cidade de Nampula Mahamudo Amurane a 4 de Outubro de 2017, e pelos últimos acontecimentos envolvendo políticos. Outros acreditam que um dos grandes motivos para tal ausência é o facto de reinar, dentro dos munícipes de Nampula, um sentimento de que nada poderá mudar em pouco tempo. Para este grupo de pessoas, o certo seria deixar que o mandato fosse terminado sob uma direcção interina tal como a lei preconiza. Do grupo de entrevistados há quem diz que a abstenção deveu-se à factores naturais, ou seja, as pessoas estão cada vez mais sedentárias ao ponto de não darem valor aos seus direitos.

Questionados sobre o impacto que esta atitude (a abstenção) pode trazer na vida da cidade de Nampula, os cidadãos acreditam que a se repetir tais atitudes antipatrióticas, poderemos estar a correr para um precipício moral que irá pôr em declínio a nossa moçambicanidade e elevar o risco de perca de valores morais. Os Cidadãos defendem, ainda, que a falta de informação pode estar por detrás do elevado índice de abstenção nas eleições de ontem, mas recordam a todos os leitores que somente exercendo o seu direito de voto é que

“podemos contribuir para um Moçambique cada vez melhor e ajustado às nossas vontades como cidadãos”.

Estes, igualmente, lembram que o voto é um direito constitucionalmente consagrado e que somente votando é que as nossas opiniões poderão ser ouvidas, ou seja,

“se acreditamos que o manifesto eleitoral de um certo candidato é o ideal para o bem das nossas comunidades, a única forma de vermos os nossos anseios satisfeitos é indo votar porque um voto faz toda a diferença na contagem”.

A Plataforma Cidadãos de Moçambique recomenda que, acima de todos os interesses, devem estar as necessidades de criação de melhores condições de vida dos cidadãos moçambicanos, porque é sobre isto que todos os políticos têm pronunciado durante as campanhas eleitorais. Esperamos que nos próximos momentos seja tomada em consideração os superiores interesses dos cidadãos.

Cidadãos De Moçambique

Cidadãos de Moçambique

info@cidadaos.org.mz

Somos uma rede de activistas, independentes e apartidários, dedicados a assegurar que os cidadãos tenham o direito a informação e a informar bem como a capacidade de influenciar as decisões políticas, macro e micro, com impacto sobre as suas vidas

Sem comentários

Postar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: